• Dra Thamires B. Rodrigues Pereira Crefito 3

Postura x Doenças Respiratórias


Em um recente estudo publicado por uma de nossas Fisioterapeutas, Dra. Joice Neves de Andrade e colaboradores, apontou-se a relação entre a postura e problemas respiratórios na infância.

67 crianças entre 6 e 12 anos de idade com doenças respiratórias pulmonares e/ou de vias aéreas superiores foram avaliadas e dentre os principais achados estão as alterações da coluna cervical (cabeça e pescoço) e quadril.

Tais achados nos fazem atentar a importância da fisioterapia para tal população. Inicialmente indica-se a fisioterapia respiratória para tratamento da doença de base e sequencialmente a fisioterapia com foco na reorganização postural evitando problemas futuros.

O modo como se respira desencadeia compensações na postura, como por exemplo: a respiração bucal (comumente presente nas crianças com rinites e sinusites recorrentes) faz com que o indivíduo projete a cabeça para frente buscando uma maior facilidade na passagem de ar, por sua vez, a musculatura do pescoço se torna mais encurtada e tensa levando a um desequilíbrio de toda a mecânica respiratória, os ombros tendem a se curvar para frente, de forma compensatória há uma hiperlordose lombar, abdome protuso, joelhos para dentro e pés planos.

Os Asmaticos, com crises de repetição, apresentam restrição na mobilidade torácica e alterações da coluna vertebral, os ombros normalmente estão elevados.

A postura e a respiração estão intimamente ligadas, um tórax alinhado, com mobilidade adequada faz com que o sistema respiratório funcione melhor.

Andrade, J N; Assis, S S J; Ferreira, R P; Cavalcante, F D; Macedo, E R; Bassini, S R F. Avaliação Postural e do Padrão Respiratório em Crianças com Doenças Respiratórias das Vias Aéreas Superiores e Inferiores. Revista do Fisioterapeuta. Ano 2018 – V. 15 – N. 15 – pag. 44.


27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo