• Thamires B. Rodrigues Pereira / Fisioterapeuta

Doenças Respiratórias? A Fisioterapia pode ajudar!



O que é?

A Fisioterapia Respiratória Pediátrica é uma prática que utiliza técnicas, manobras e exercícios respiratórios visando a Reabilitação Pulmonar, com o objetivo de melhorar a capacidade de ar que entra e sai dos pulmões contribuindo assim para a troca gasosa e transporte de oxigênio pelo corpo, e, dessa forma, prevenir, reverter ou minimizar problemas respiratórios.

Por que os bebês têm mais doenças respiratórias?

De acordo com dados disponíveis, as doenças respiratórias da primeira infância representam um problema de saúde pública, e, o aumento desta incidência, está ligada à evolução dos vírus e bactérias responsáveis pelas infecções pulmonares e a um conjunto de fatores ambientais que associam poluição do ar e hábitos de vida (poeira, fumaça de cigarro, poluentes de carros e fábricas, fatores meteorológicos, tabagismo dos pais e cuidadores). Segundo pesquisas, o tabagismo dos pais e cuidadores aumenta a incidência das infecções do trato respiratório inferior da criança no primeiro ano de vida.

No bebê os brônquios são mais estreitos, dessa forma uma pequena quantidade de muco ou broncoespasmo pode levar à obstrução das vias aéreas. Seus músculos respiratórios não possuem quantidades suficientes de fibras resistentes à fadiga, podendo o bebê ficar cansado muito rapidamente, além de seus músculos abdominais serem insatisfatórios não sendo capazes de produzir uma tosse eficaz para remoção da secreção. Tais aspectos estruturais do aparelho respiratório da criança e a predisposição genética fazem com que as crianças pequenas fiquem mais expostas às infecções como Bronquiolites e Pneumonias. Dessa forma, torna-se imprescindível a fisioterapia respiratória para auxiliar na remoção da secreção e desobstrução brônquica.

Como a Fisioterapia irá ajudar?

As doenças respiratórias levam a um acúmulo de secreção nos pulmões, sendo assim, torna-se necessário recorrer à Fisioterapia Respiratória cujo objetivo principal é remover as secreções bronquiais e expandir os pulmões.

Para atingir os seus objetivos o Fisioterapeuta utiliza técnicas manuais e/ou instrumentais, exercícios respiratórios, posicionamento e orientação à criança (quando essa já tem idade para compreender), seus pais e/ou cuidadores.

Dentre os pontos principais para um bom tratamento destacam-se:

- Os pais devem ser orientados da importância da realização de algumas técnicas de limpeza brônquica;

- A criança deve ser conscientizada, quando possível, da importância da reeducação respiratória e do controle de suas crises, e deve ser orientada a realizar os exercícios respiratórios sozinha em casa, na escola, etc.

Quanto antes melhor!

Afecções da primeira infância têm repercussões à longo prazo sobre a função respiratória dos adolescentes e adultos.

Dentre os fatores de risco para doenças respiratórias estão: RNPT, baixo peso ao nascer (menor que 2500g), ausência do aleitamento materno, desnutrição, poluição, fatores genéticos (levam à uma hiper-reatividade brônquica) e o tabagismo dos pais e pessoas próximas à criança. Iniciando a Fisioterapia Respiratória de maneira precoce nestas crianças previne-se que apareçam as infecções pulmonares.

Uma vez que a criança já esteja com a doença respiratória deve-se iniciar a Fisioterapia o mais precoce possível colaborando para a melhora do quadro, e mesmo após a criança estar bem, o tratamento deve perdurar por mais algumas semanas com o objetivo de otimizar o sistema respiratório prevenindo novas infecções, visto que as infeções respiratórias de repetição levam à alterações estruturais e funcionais do aparelho respiratório, podendo assim ser a causa das doenças respiratórias crônicas como Bronquite, Enfizema, Bronquiectasia, Broncoceles e Asma do Adulto.

Supõe-se que o enfisema pulmonar do adulto tenha uma possível origem na infância com a bronquite crônica, bem como a asma tenha sua origem na bronquiolite.

Meu bebê tem Doença Respiratória! O que fazer?

- Afastar os fatores ambientais - tapetes, cortinas, pelúcia, animais de estimação, a casa deve ser bem arejada, não fumar próximo à criança;

- Realizar o tratamento medicamentoso e inalações de acordo com a prescrição médica;

- Iniciar a fisioterapia respiratória com um profissional devidamente capacitado - auxilio na desobstrução e remoção das secreções, na recuperação da expansibilidade e melhora do volume de ar que entra e sai dos pulmões, e, na criança maior torna-se possível a realização de exercícios para retreinamento e condicionamento físico e cardiopulmonar.

Resumindo

O Fisioterapeuta Respiratório atua na prevenção e no tratamento de doenças como: Asma, Bronquite, Bronquiolite, Pneumonia, Broncopneumonia, Broncodisplasia, Fibrose cística, Bronquiectasia, Derrame Pleural, Atelectasias, em Pós-operatório de Cirurgias do Tórax e Abdome, e, em questões mais simples, como algumas crianças que respiram de forma errada. Crianças com Doenças Neuromusculares e Síndromes genéticas além da Fisioterapia Convencional também podem precisar da Respiratória.

Vale ressaltar que quanto mais precoce se iniciar o tratamento com o fisioterapeuta melhor serão os resultados percebidos.


1.807 visualizações0 comentário